impotencia

eu fico irritada, frustrada e raivosa quando me sinto impotente. esse eh um sentiemento que nao aprendi a lidar de jeito nenhum.
ja aprendi que a trsiteza passa, que alegria volta. que a saudade pode ser boa. que a vida eh bela, que na roseira tem espinhos e que se segurar no galho com cuidado, nao machuca. e, se machucar, cuida que sara. ate ser menos ansiosa eu to aprendendo. (sera?). depois que vim morar aqui, o aprendizado esta, como se diz no ceara, igual a cantiga grilo. nao para. eh um exercicio diario pra nao ter pressa, pra esperar o tempo normal que as coisas precisam pra acontecer. ate porque nao tem outro jeito, a nao ser desse jeito.
mas impotencia eh foda. nao gosto de nao poder interferir, de alguma forma, pra mudar uma situacao. trabalhei muito, muito tempo fazendo as coisas acontecerem: shows, festivais, congressos, coquetel de inauguracao, o que fosse. nao existe impotencia nesses trabalhos. as coisas tem que acontecer e pronto. e ai eu que eu tenho essa coisa, de que tudo tem um jeito, de preferencia, do melhor jeito de acontecer. tudo tem uma solucao. mas eu to falando aqui de pedir visto pro filho vir me visitar!!!!!!!!!!!!!!

ano passado pedimos visto de turista e foi negado. logico. se nao comprova que tem grana, nao tem jeito, ainda mais na idade dele, 18 anos. agora estamos tentando um visto temporario de estudante. gente, eu so quero que ele venha me visitar. so isso. se um terrorista, rico, cheio da grana, quiser entrar neste pais, entra. period. nao tem fbi, cia nem inteligencia que de jeito. porque grana nesse pais eh o maior valor que existe. dinheiro, din din, grana, mufunfa. nao gosto dessa parte.
eu queria poder ir em algum lugar e dizer assim: “ei, eu to morando aqui com meu namorado, nos vamos casar em julho (oh yes!) e queria que meu filho viesse me visitar. ele ta morando com a vo em fortaleza. eu vim sozinha, pra ver como ia ser. periodo de experiencia, adaptacao. agora eu sei que quero ficar por aqui, um tempo. (os planos sao de ir morar no brasil quando deus der bom tempo). e ele, meu filho, quer vir conhecer, ver se ele quer morar aqui tambem. sera que num da pra deixa-lo entrar nesse “pais das maravilhas”??? eu juro por tudo que eh sagrado e prometo que ele nao vai ficar ilegal por aqui!”
bem doida, eu ne? mas vai da certo. torcam por mim!
O pior dos problemas da gente é que ninguém tem nada com isso. (mario quintana)

3 comentários em “impotencia”

  1. Minha linda, que post tristemente maravilhoso.
    E que filho lindo, Lilia, puxa vida.
    Aghora lembrei que esqueci(doida) de comentar no outro post, tu tem 1,48 de altura?
    Faz favou de colocar uma foto de corpo inteiro neste blog, quero ver se é verdade. Puxa, eu tenho 1,57, sou mais alta que tu?
    Como é que teu Paul te achou, hehehe, na certa estava amarrando os sapatos quando tu passou…
    :)
    Vou procurar para ver se vejo por aqui tua história com o Paul, senão tu me conta como se conheceram?
    Beijos, querida, fica com Deus e teu filho também, e todos aqueles que amas.

Os comentários estão encerrados.