eu sou cipreste

entre uma caixa e outra fui vadiar pelos blogs e achei esse “negocio” na helenice. dependendo do dia do mes que voce nasce, voce eh um tipo de arvore. eu sou cipreste.
eh verdade que eu gosto de ciprestes. e ai eles dao as caracteristicas da pessoa:

CIPRESTE, A CONFIABILIDADE
Forte, muscular, adaptado, toma da vida o que ela oferece. Feliz e cheio de conhecimento, odeia solidão. Amante apaixonado, não se satisfaz. Confiável, temperamento explosivo, inquieto, pedante despreocupado. eh razoavel. so nao vou aceitar que me chamem de pedante, mesmo que seja um despreocupado :)

ontem a tarde eu tentei postar varias vezes e a pagina do blogger nao abria. quando abria e chegava na pagina de edicao dava erro. argggggggg. mas enfim, so ontem li a ultima cronica do verissimo “fumantes”. morri de rir. queria ver se morasse aqui em nyc, que nao se fuma mais dentro de nenhum bar/restaurante e algumas muitas vezes nem fora!

estou aqui com as maos

estou aqui com as maos pretas da tinta dos jornais (ainda bem que o teclado eh preto!!) e caixas e mais caixas espalhadas pelo meio de casa.
eh impressionante como a gente acha que tem pouca coisa e na hora de mudar se dar conta do tanto de coisas que acumula.
o paul viajou ontem e estou aproveitando pra empacotar o maximo possivel. comida agora so comprada pronta ou entrega a domicilio. pratos, talheres e copos sao de plastico. e assim estou por aqui, vadiagem eh que bom so depois de domingo.
bolinhasrere.jpg

esta eh a isadora. nasceu ontem pela manha. ela eh mais uma prova de que nossos desejos sao poderosos. a mae, clarisse, eh uma grande amiga gaucha, que queria muito, muito ter um filho. o marido, “meu chico”, era vasectomizado. fez a reversao e se passaram tres anos ate que ela engravidou. e eu estou aqui bem feliz com a chegada na “minha neta”. neta porque nao tenho a menor intencao de ter mais um filho.
eh bom demais ver amigos felizes assim, realizando seus desejos. seja bem vinda isadora!

recebi isto por e-mail


recebi isto por e-mail hoje cedo e resolvi colocar aqui pra ajudar meu queridos leitores a entender meu cearences. isso eh uma das coisas que da saudade aqui: falar do meu jeito. quase nunca falo portugues e as vezes faco umas traducoes literais das expressoes cearenses e o paul morre de rir e assimila na mesma hora. umas das experessoes que ele mais gosta eh “landscape face”, ou seja, “cara de paisagem”. sabe quando uma pessoa que voce conhece passa por voce na rua e faz de conta que nao viu? olha pros lados ou mesmo pro ceu? ou entao, logo que cheguei que nao entendia nada que esse povo falava, eu fazia “landscape face” :)
– Gente alta é galalau;
– Botão de som é pitôco; ou biloto
– Se é muito miúdo é pixototinho;
– Se for resto é cotôco;
– Tudo que é bom é massa ;
– Tudo que é ruim é peba;
– Rir dos outros é mangar;
– Já faltar aula é gazear;
– Quem é franzino (pequeno e magro) é xôxo;
– O bobo se chama leso; ou abestado
– E o medroso se chama frouxo;
– Tá com raiva é invocado;
– Vai sair, diz vou chegar;
– “Caba” (homem) sem dinheiro é liso;
– Pernilongo é muriçoca;
– Chicote se chama açoite;
– Quem entra sem licença emburaca de casa adentro
– Sinal de espanto é “vôte”;
– Quando tá folgado,tá folote ou afolozado;
– Quem tem sorte é cagado;
– Pedaço de pedra é xêxo;
– Quem não paga é xexêro;
– O mesquinho ou sovina é amarrado, muquirana,mão de vaca,ou pirangueiro;
– Quem dá furo (não cumpre o prometido ou compromisso) é fulero;
– Sujeira de olho é remela;
– Gente insistente é pegajosa; espacosa
– Meleca se chama catota;
– Catinga de suor é inhaca;
– Mancha de pancada é roncha;
– Briga pequena é arenga;
– Perfomance ou atitude de palhaço é munganga;
– arco ou diadema eh gigolete
– Desarrumado é malamanhado;
– Pessoa triste é borocoxô, macambúzio;
– “É mesmo” é “Iapôi”;
– quando uma coisa nao funciona corretamente é “ta podi”
– Borracha de dinheiro é liga;
– Correr atrás de alguém é dar uma carrera;
– Fofoca é fuxico;
– Estouro aqui se chama pipôco;
– Confusão é rolo.
E a cantora postou um texto, que, me desculpem as feministas, eu adorei!

algum lugar no lower


algum lugar no lower east side…
aqui estou eu. nunca passei tantos dias sem postar antes. apesar de nao ter nenhum motivo concreto e aparente, meu juizo ta mais perto dos pes do que do pescoco. a vida eh bela, mas to perturbada. sexta pela manha: toda num hospital tentando mostrar um biloto que apareceu no meu peito. tudo que consegui foi marcar pra hoje a tarde. sexta a noite: saida com os visitantes, desta vez frustrada. nao achei o lugar que queira ir, ficamos rodando e bebendo em qualquer esquina. sabado: dia todo em casa lidando com virus no computador e empacotando coisas. finalmente temos o dia da mudanca: sera no proximo sabado. a noite saimos mais uma vez com os visitantes.
domingo: newark. cha de baby da amiga. fui ajuda-la e por la ficamos o dia todo.
vou organizar essa bagunca mental, vou no medico e mais tarde eu volto.
update: pensei em narrar toda a minha primeira experiencia com medicos por aqui. mas achei que ia ser muito chato, desisti :) fui, me consultei, e logico, a doutora pediu uma mamografia. e so tem pro meio de setembro. e a prevencao, cade? “liga amanha e marca uma data porque agora a moca que marca num ta na sala. todas as suas informacoes estao no computador.” nao pensem que isso eh pelo SUS nao. aqui nao tem disso. tudo eh pago. quanto? so deus eh que sabe. ate agora nao paguei nada, mas quando eu voltar pra fazer a mamografia tenho que levar um formulario com as informacoes do paul, ja que ele eh quem me patrocina aqui. e o valor a pagar vai depender de quanto ele ganha.
Lu, brigadoooooooooo !!!!!!
aurea: biloto eh um jeito completamente “despreocupado” de chamar um caroco, um quisto. biloto em cearences pode ser um botao de um equipamento, ou qualquer pretuberancia no corpo :-)
agora o que eu tenho que fazer eh sair da frente deste compitador e ir empacotar e encaixotar minhas coisas!!! uma otima semana pra nos!

a farra ontem foi grande

a farra ontem foi grande e boa. nao eh nada comum na minha rotina sair de casa cedo da tarde e so voltar tarde da noite. mas assim foi. saimos andando daqui de casa atravessando tribeca ate o world finacial center, pelo hudson river park. paramos na marina onde tem um restaurante e por la tomamos a primeira cerveja. ground zero, compras na century 21 e dai fomos esperar o paul sair do trabalho no south street seaport. mais uma cerveja e fomos na arthur’s tavern, um bar antigo (1937), no west village, pequeno, com jazz ao vivo de qualidade impecavel. uma voz feminina suave e ao mesmo tempo forte, acompanhada de violao e um trombone de vara. so isso e tudo isso pra encher nossos ouvidos de prazer. mais cervejas foram tomadas e a fome bateu. lembrei de um bar historico bem proximo de onde estavamos e sugeri irmos so mostrar o local: chumley’s
.
voce passa na frente e nao sabe que ali eh um bar. nao tem placa, nada, so esta porta com o numero 86. eh um bar da epoca da ‘lei seca” por aqui (1922), speakeasy eh nome que eles deram pra estes lugares onde os intelectuais e boemios iam beber escondidos da lei que proibia a fabricacao e venda de bebida alcoolica. o lugar eh muito interessante: tem varias portas disfarcadas por onde os clientes saiam quando a policia chegava. as paredes sao lotadas de capas de livros e de fotos dos escritores que por la iam escrever suas obras. entre muitos outros escritores famosos, simone de beauvoir escreveu por la o livro ” america day by day”. se quiserem ver a longa lista dos frequentarores, eh so ir no link acima. os amigos visitantes adororam o local e resolvemos jantar por la mesmo. o amigo visitante, paulao. como disse ontem, eh marido de uma grande amiga cearense que o coracao levou pra sao paulo muitos anos atras. ele eh uma figura, jornalista, gordo, amante das coisas boa da vida, ex-comunista, muito envolvido com com politica pelas herancas familiares. amante de nyc, ja veio por aqui inumeras vezes e nunca tinha ido nestes bares que fomos ontem e eu fiquei me sentido a propria guia-turistica-alternativa *risos* ano passado, eu aqui ja em nyc, recebo por e-mail um cronica do mario prata. comecei a ler e disse, pera ai, eu conheco essas pessoas que ele ta falando. pois a cronica falava exatamente do paulao. eh bem divertida, se tiverem saco leiam.

chuva de verao


da janela
eu sou a rainha da previsao do tempo quando ta frio. chega o verao eu esqueco completamente essa coisa de olhar como vai ser o dia. e tem mais, tenho horror a guarda-chuva! uma pessoa que morou quase a vida toda no ceara num pode ter habito de usar essas coisas :) pois ai, la fui eu procurar comprar um negocio que minha mae pediu. sai de casa toda faceira. e eis que no meio do caminho cai um toro com direito a relampagos e trovoes. e a “bonitona” aqui sem nada pra se proteger da agua. me deu uma vontade tao grande de simplesmente sair pulando no meio da chuva cantando: “i’m singing in the rain…”. mas nao podia porque ia molhar tudo que tinha dentro da bolsa: celular, documentos, etc. fiquei um tempao debaixo duma marquise na 5a avenida. a chuva abrandou e fui em frente. quando estava voltando, outra vez a chuva engrossou de verdade, resultado, cheguei em casa encharcada mas rindo da minha besteira e me sentindo igual a menino quando faz traquinagem.

imagens do domingo


todo fim de semana tem essa feira de artes na minha rua, west broadway

gigantes outdoors na hudson street, este da dkny eh uma pintura na parede do predio

depois da coneferencia-internacional via internet, que foi muito legal, saimos pra encher a rua perna. fomos comprar umas besteiras pra mandar pro brasil pela cearense que ainda esta por aqui. andamos broadway acima e voltamos pela washington square park que, aos domingos sempre tem artistas de ruas mostrando seus “talentos”: musicos tocando desprentiosamente, outros nem tanto, shows de humor e muita gente ao redor assitindo. ou simplesmente sentados ao redor da fonte, que este ano esta funcionando. ano passado teve racionamento de agua por aqui, e todas as fontes das pracas estavam desligadas.

to querendo achar que este tenha sido o ultimo fim de semana morando aqui. oh que coisa chata eh nao saber ainda quando a gente se muda. eu sou uma pessoa completamente “programada” e to impaciente com isso. talvez os inquilos do apto onde vamos morar estejam na mesma situacao da gente, esperando uma data certa preles mudarem tambem. o fato eh que fico aqui querendo empacotar as coisas e cancelar/solicitar telefone, tv a cabo, internet, e nao posso por nao saber o dia da mudanca. bom, sao as coisinhas miudas da vida que enchem o saco, mas tambem nao ofedem tanto assim. eh so uma questao de controlar a ansiedade e esperar um pouco mais. e por hoje eh so. fica aqui o desejo de uma boa semana pra nos.

normalmente nao gosto de planos

normalmente nao gosto de planos pro domingo. o despertar que ja eh lento normalmente, no domingo essa lentidao se agrava. preguiiiiiiiiica. vontade de me mexer devagar. sabe aquela coisa do “empurra nao”. perainda, daqui a pouco eu vou. o chet ta cantando agora, suave. la fora, o dia so comeca ao meio-dia. o silencio reina no soho nas manhas de domingo. as buzinas insuportaveis (sim, nova iorque buzina mais que fortaleza e muito! me assustei quando cheguei) so apareceram mais tarde.
uma saudade rasa (como diz a luny) me invade esta manha ensolarada. minha cunhada deixou uma mensagem ontem dizendo que terao almoco familiar mais tarde. minha familia eh pequena, somos tres irmaos. eu, a cacula, vanda, a irma do meio, e gerardo, o irmao mais velho. cada irmao teve tres filhos, hoje a mais nova de todos esta com 15 anos. atualmente somos tres morando fora do brasil, alem de mim, o sobrinho mais velho, ge neto, esta morando em portugal, e clarice, a sobrinha “caderno B” como eu a chamo, esta na alemanha fazendo faculdade de danca e em breve mudando pra amsterdam. os dois sao filhos do meu irmao. somos uma familia bem unida, divertida e sem muitas dores no curriculo. o respeito sempre fez parte das nossas relacoes. quase nunca houve confrontos e por isso mesmo nao eh facil viver longe deles. tenho me supreendido com esta “saudade rasa”, porque outras vezes que morei longe, quando era mais jovem, a saudade me levava de volta. mas naquela epoca nao existia esta maravilhosa tecnologia digital que possibilita encurtar as distancias. quando eles fazem esses almocos, colocamos camera e microfone e ficamos conectados: brasil, portugal, nyc. eh bom demais!!!

minha mae, com sua inseparavel “arapuca” no cabelo, gerardo e vanda.
bom domingo pra todos nos com a preguica merecida dos justos :-)