debate

bushkerry.jpg

hoje as 9 da noite, horário de nyc, os dois candidatos vão se enfretar, cara a cara, num debate pela televisão. só espero que o kerry segure a onda, seja firme e desbanque o bushento, porque ele ta precisando de muitos votos pra gente se ver livre desse cabra-do-mal.
AMÉM!
update: amigos, eu num guento ficar olhando presse cabra falando não. ele tem cara de pateta, ele fala como um pateta, mas de pateta ele não tem nada, é nefasto. fico indignada como é que tantos americanos acreditam e confiam neste desgraçado. minha esperança é que muitos americanos-conscientes saiam de suas casa pra votar contra este absurdo.
****************************************************************
exclamacao.gif amigos, o meu sistema de comentários resolveu não aceitar e-mails com terminação “mail.com” (hotmail.com, yahoo.com, gmail, etc). não sei se tem a ver com a “black-list” que foi instalado pra evitar os milhares de spams que tenho recebido no blog. já entrei em contato com o pessoal do suporte pra saber como solucionar isso, mas até agora não tive resposta. então se quiser comentar o jeito é fazer o seguinte: bota um e-mail fictício tipo “fulana@globo.com” que funciona tá?

certificado de vadia ameaçado

certificado.jpg
é meus amigos, parece que perdi o título de vadia, pelo menos nas segundas-feiras.
sei não viu, mas isso não tá certo: a pessoa sair de casa as 8 da manhã pro curso de inglês, de lá pegar o trem direto pra nyc e ir trabalhar e chegar em casa quase 7 da noite. tsc tsc tsc. tenho que tomar uma providência rápida pra solucionar este problema.
a tal da cliente (pra não dizer patroa) bem que podia me aceitar às terças né? mas não, a criatura é rígida, inflexível e não teve jeito de mudar. ela não entende que uma pessoa-vadia não pode assim de repente passar um dia todim ocupada. ignorância pura. ela vai acabar perdendo essa organizer (pra não dizer diarista) maravilhosa, por não ter sensibilidade pra entender a vida de uma vadia. mas vamos deixar o tempo resolver esta questão.
o curso de inglês (hihihi)
saladeaula.jpg
segundo dia de aula (faltei o primeiro porque tava flanado em chicago):
“what is your name?”, ai o professor dizia: quero respostas longas… ou seja: “my name is…”
o professor: imaginem ai um cabra que deve ter feito vários cursos de motivação. ele bota a gente pra se levantar e diz que a aula dele é cheia de energia (sic!). e pergunta: “nao tomaram café não? big mac, burger king, pizza?” meu estomago fica revirando só de imaginar ter comido isso de manhã. tem horas que eu nao me contenho e caio na risada. se o curso não é dos melhores, pelo menos tou me divertindo e convivendo com outras pessoas.
as pessoas: a classe parece mais uma sala das nações unidas: tem chinesa, koreano, egípcio, columbiano, polenesa, mexicana, e até brasileira (eu mesminha), e os níveis os mais variados possíveis.
quando terminou a aula fui perguntar ao professor quantos níveis tinham e qual era este em que eu estava. disse-me ele que são tres níveis e este é o segundo (!). fiquei imaginando o primeiro.
não sei como eles fazem a avaliação do teste, só sei que posso até desaprender alguma coisa :-))
peguei meu ônibus de volta pra casa e fui conversando baixinho comigo: mulher, tenha paciência, tá certo que o vocabulário é básico demais, mas voce tem problema com pronúncia, então fica ali mesmo que voce vai aprender anyway. mas vamos combinar aqui que só muita fé me fará conseguir ler shakespeare em original hahaha.
update: recebi algumas queixas de que o sistema de comentários não está aceitando alguns endereços de e-mails terminados com “mail.com”. não sei se isso tem a ver com a instalação do black-list pra evitar os inúmeros spams que eu andava (e ando) recebendo. desculpem o transtorno, estou tentando solucionar. solução “a la lilia” por enquanto: voce bota esse endereço de e-mail ficitício tipo bol.com.br; globo.com e ele aceita :-))

“che” e etc

che1.jpg
ontem fui assistir “diários de motocicleta”. lindo filme.
eu não sei falar sobre filmes que assisto. gosto ou não gosto. se gosto é porque me emocionei, enchi meus olhos de belas paisagens, colhi material para reflexão e pronto. saio com uma sensação boa quando o filme me toca. e assim foi ontem.
combinei com a aline da gente se encontrar na entrada no cinema. assistimos o filme juntos e depois fomos caminhar um pouco por manhattan. atualmente só tenho ido a nyc quando tenho alguma coisa pra fazer, e ai que foi bem legal nosso passeio “sem lenço e sem documento”.
agora vou ali cuidar do almoço que uma amiga cearense vem almoçar aqui. ela voltou de lá dias atrás trazendo umas coisinhas pra mim, inclusive um armador de rede. tou aqui torcendo pra que esta casa tenha alguma parede de verdade pra armar a rede :-))
bom domingo pra nós. e uma semana bem boinha.

tou viva!!

cheguei terça a noite e fui direto dormir.
o dia ontem foi atípico pra uma vadia: sai de casa bem cedo pro primeiro dia de aula do curso de inglês e à tarde tinha médico e algumas novidades me deixaram meio cabreira. mas isso é assunto pra outro post. até pra não ficar pensando besteiras, vou contar da viagem que foi tudo de bom.
nosso vôo atrasou duas horas, uma chuva forte provocada pelo tal do furacão Ivan começou bem na hora do avião decolar, e a gente ficou essas duas horas dentro avião, esperando, literalmente, por bom tempo.
liliacintianapervillere.jpg
chegamos na cintia quase duas da tarde e tome conversa. tricotamos até o estômago não aguentar mais de fome e fomos almoçar numa cidadezinha bem lindinha chamada naperville. comemos um churrasco da mongólia (de burra não tirei foto) muito interessante: voce enche uma cumbuca com carnes, legumes, macarrão, frutos do mar, e leva pruma chapa enorme onde eles cozinham tudo junto. uma delícia.
greenfieldnaperville.jpg concerto.jpg
depois fizemos uma caminhada pelo parque, beirando um rio, com direito a uma feirinha de artes na rua e concerto de música clássica. de lá voltamos pra casa. eu falando pelos cotovelos e a pobre da cintia só ouvindo minha tagarelice.
matoflorroxa.jpgno domingo acordamos cedo e eu e o paul fomos caminhar pelo bairro. decidimos pegar o carro e fomos visitar um parque lá perto. o nome do parque era qualquer coisa como “floresta preservada”, e de floresta eu não vi nada, mas a caminhada foi bem legal.
voltamos, tomamos café na casa da cintia. os homens foram pra um bar, onde antes era uma fábrica imensa, assistir jogo de futebol americano e as mulheres foram às compras. fomos num shopping outlet, cheio de todas as lojas de marca, com preços incoparáveis aos de nyc. pra quem gosta de comprar é um paraíso. eu, como sou defeituosa e não tenho paciencia pra compra, logo fiquei enchendo o saco da cintia: “ta bom, vamos embora”. fomos encontrar os maridos no tal bar. fiquei impressionada com o que vi: tinha umas 10 ou 12 telas enormes passando cinco jogos diferentes. loucura. almoçamos por lá e voltamos pra casa.
adorei conhecer a cintia e o kim pessoalmente. casal tranquilo, gente boa que nos receberam super bem. eu que mudei a rotina deles, querendo ficar no patio o tempo todo (pra fumar né?) e ai o pobre o flea, o gato dela, ficava na maior inveja porque nao podia sair.
lakechicagopan.jpg
na segunda de manhã pegamos o carro e fomos pra chicago. o paul tinha uma reunião às 11 da manhã e o tráfico nos deixou ligeiramente tensos, mas chegamos a tempo. o hotel era bem chic (!) em downtown. enquanto ele tava na reunião eu fui caminhar pela beira do lago. gente, o que é aquilo? devia ter outro nome quando o lago é imenso daquele jeito. eu na minha santa ignorância, num sabia da imensidão. da janela do hotel, pelas brechas entre os enormes edifícios, eu via aquela água toda e juro, era que nem meu mar no ceará hahaha.
dajanelaedificiolagore.jpg dajanelahotelre.jpg
beiralago.jpg barbeiralago.jpg
praiachicago.jpg watertower.jpg
à tarde nós pegamos o carro e dirigimos direção norte, maior parte do tempo na beira do lago, não fosse um longo trecho com mansões maravilhosas que impediam a paisagem.
voltamos pra chicago, devolvemos o carro (nunca vi estacionamentos tão caros, acho que nem em nyc o preço é tao alto!) e fomos jantar.
como comentei no post anterior, o plano inicial era ir pra michigan e ficaria menos de um dia em chicago. a mudança foi meio em cima da hora, por isso não planejei direito encontrar com outras blogueiras na cidade.
na segunda mandei e-mail pra leila perguntando se a gente podia se encontrar na terça pela manhã enquanto meu paul tava no seminário. ela topou na hora, já que é uma “vadia” que nem eu :-))
lilialeila1re.jpg
gentilmente, essa morena simpática foi me pegar no hotel e fizemos um passeio no lado sul. depois fomos até a casa dela (chic toda, viu?) e decidimos caminhar na beira do lago até o aquarium. enquanto isso, haja conversa com a bela paisagem nos acompanhando. o tempo passou voando e tivemos que voltar rápido porque era chegada a hora de fazer o check out no hotel e ir pro aeroporto.
e assim foi a viagem. kel, voce tinha razão: gostei demaisssssssss de chicago. não conheci muito do resto da cidade, mas o que vi me agradou bastante.
cintia, kim e leila, muitíssimo agradecida. valeu! adorei conhecê-los e espero encontrá-los novamente.
fontechicagogrande.jpg

pra chicago lá vou eu

illinoismap.jpg meu paul tem uma reunião de trabalho em chicago na terça-feira. dai aproveitamos que a passagem e o hotel dele já estão pagos e aceitamos o carinhoso convite da cintia pra ir conhecê-la e passar o fim de semana por lá.
o primeiro plano era de ir também visitar a casa nova da luciana, mas uma justa e boa causa nos fez desistir :-( . o paul conseguiu marcar uma reunião importante na segunda pela manhã, então o tempo que ficaríamos seria muito curto. michigan fica pra outra oportunidade, com mais tempo pra curtir.
maladesenho1.jpg viajar é um dos maiores prazeres que tenho nesta vida, por isso estou aqui toda animada. já fui cortar o cabelo e agora me desculpem mas vou arrumar as malas.
fica o desejo de bom fim de semana pra nós.

blog e as novidades

iloveblogging.jpg

tenho pensado como essa coisa do blog vai passando por fases. até pouco tempo eu tinha assunto todo santo-dia e as vezes fazia mais de um post num dia só. não acho que os assuntos tenham se esgotado, porque eu costumo escrever sobre o dia-a-dia e sempre haverá do que falar. não posso dizer que é falta tempo. ando um pouco mais ocupada, mas acho que tempo é uma questão de preferência. já houve dias d’eu acordar as 6 da manhã e postar.
é fato também que não ando visitando todos com a mesma frequência de antes e, muitas vezes não deixo comentários. porque? sei não. se não tenho nada interessante pra falar, por mais interessante que seja o post, ando preferindo me calar do que me sentir na obrigação de deixar minhas pegadas. digamos que o blog era prioridade máxima e agora virou prioridade média. o que não significa que deixou de ter importância. não! I love blogging!
então fica uma explicação boba por não está postando nem visitando nem comentando do mesmo jeito de antes. afinal, a vida é uma mutação constante.
p.s. a foto eu roubei da fer.
espiraisre.jpg

criei vergonha na cara e me inscrevi num curso de inglês. “foi muito bom para mim” ficar incapaz esses dois anos. aproveitei bastante esta fase de “não saber falar”, mas é chegada a hora (a minha “hora”, porque muitos haverão de dizer: só agora?) de interagir mais com este país e qualquer coisa que eu queira fazer, é preciso saber falar melhor.
e mais uma vez pude constatar que quando a gente quer de verdade uma coisa, não tem jeito, a gente acha!
logo que cheguei aqui procurei bastante um curso dentro das minhas condições financeiras e horários. quando o curso era baratinho, nos communities colleges, eram sempre à noite ou nos fins de semana. ai eu não via sentido passar o dia todo vadiando, e quando o paul chegava em casa eu iria pro curso. assim fui deixando o tempo passar, alimentando esta condição de “incapaz” pra poder vadiar.
shakespeare.jpg ser independente fazia parte de mim, e talvez por isso mesmo quis experimentar a dependencia quase total. quando isso acontece por opção é bem legal. tenho um retrovisor que me mostra que posso me virar seja lá onde for, então resolvi relaxar e curtir esse tempo só na vadiagem. confesso que achei bom demais poder desfrutar do “nada a resolver” e ter o paul resolvendo praticamente tudo. hoje já resolvo muita coisa sozinha, mas pra estudar e trabalhar de verdade preciso aprimorar bastante o meu ingles.
então, semana passada me determinei e achei rapidinho um curso num college na cidade vizinha (jersey city), baratinho, segundas e quartas, das 9 às 11 da manhã. vamos ver se algum dia consiguerei ler shakespeare no original!

nunca pensei…

purplepassionre.jpg
que fosse gostar tanto de flores….
nunca pensei que fosse gostar tanto de ser “do lar”…
nunca pensei que pudesse morar nos eua…
nunca pensei que pudesse viver longe dos meus afetos…
nunca pensei que pudesse ser “esposa” e gostar tanto…
nunca pensei que pudesse ter tantos “eus” e gostar de ser muitas…
agora, quando penso em nunca…
dispenso.

violetspink.jpg
bom domingo boa semana!!!

ser ou não ser… honesto?

tennisboladentro.jpg eu tenho acompanhado de perto o us open de tennis e esta semana teve uma grande polêmica no jogo entre as americanas serena williams e jennifer capriatti.
quando o jogo é numa quadra de saibro é fácil questionar se uma bola foi dentro ou fora: a marca da bola fica na areia. mas quando o jogo é nessas quadras rápidas (são feitas de piso asfáltico, com percentual de borracha) o negócio é diferente.
tem o juiz principal, sentadinho naquela cadeira alta, e quatro assistentes na quadra, com a única finalidade de gritar se a bola foi fora. e essas pessoas erram e erraram tres vezes neste jogo, sempre contra a serena. o primeiro erro, foi gritante, porque a bola sequer tocou na linha, o replay da tv mostra que a bola caiu completamente dentro da quadra. e ai? como faz numa hora dessas?
o único jeito do juiz voltar o ponto é se o jogador adversário for honesto e admitir que a bola foi boa. essa mocinha capriatti não fez assim em nenhuma das tres vezes que foi beneficiada pelo erro do assistente.
nosso lindo e querido guga sempre admite, como alguns outro tenistas. mas a grande maioria, fica caladinha, quieta como se nada.
mas a tv mostra, e com ajuda da tecnologia, prova sem dúvida o erro do grito. e ai, como fica a mocinha capriatti, quando está sozinha com seu botões? sente-se vitoriosa por ganhar um jogo onde houve erro de arbritagem?
só sei que é dinheiro muito envolvido num torneio desse, os vencedores ganham 1 milhão de dólares cada um.
levanta-se agora a possibilidade do uso do replay pra decidir esses “impasses”.
eu sou mais tradicionalista e acho que deve continuar como está, e apostar na honestidade dos jogadores. serei ingênua?

comei, bebei e alegrai-vos vossos corações…

porque a vida é breve!
saladamaos.jpg desde que mudei, que tentava combinar um dia pra monica e o sérgio virem comer churrasco na varanda. finalmente conseguimos pra ontem. eles são bem carnívoros e decidiu-se que o churrasco seria de carne. nada melhor que uma boa salada de batata pra acompanhar. lembrei do meu amigo andré, filho de alemão, que faz uma salada maravilhosa. mandei e-mail na sexta pedindo a receita. ele muito prestativo, foi ao escritório mandar o e-mail já que estava sem conexão em casa.
resolvi então compratilhar com voces, não só a receita pro deleite de uma boa comida, mas a forma hilária e carinhosa como ele escreveu:
“Pixôta, o negocio da salada é o seguinte: não tenho uma medida certa, pois sempre faço no olho, dependendo da quantidade. Mas vou te dar as dicas e o rumo.
Cozinhe as batatas lavadas e com casca – mais ou menos umas tres medias por pessoa. Eu sempre faço mais do que isso, porque a sobra a gente vai comendo o resto da semana, fica melhor – mais curtida – a cada dia na geladeira. O ponto de cozimento é um pouco anterior ao do purê, senão ela se desmancha no corte. Mete um garfo pra saber.
Descasque e corte em FATIAS. Algumas vão quebrando mas é isto mesto, como diz a Teté tia da Marcia. Faça uma fatias de no maximo meio cm. Não precisa tambem muito esmero nisso não, senão leva o dia todo.
Imagine um alemão cortando uma ruma de batata: zap, zap, zap e “bronto, bronto”.
Ponha numa vasilha que dê sobra de espaço pra mexer depois. Acrescente azeite, vinagre e sal a gosto. Costumo dar uma pré-misturada nesse ponto, e gosto de mexer com as mãos. Limpas.
Rale uma cebola grande, pra ficar só o melzim e jogue por cima distribuindo legal. Rale tambem uns pepinos em conserva (3 ou 4, dependendo) e distribua por cima. Uma porção de mostarda a gosto (dessa tradicional que se encontra em todo canto) no bolo, e por último a maionese, na conta certa pra salada não ficar super melada nem rala.
É salada de batata, não é maionese de batata, got it?
Pique um bocado de salsa e acrescente à mistura.
É a hora de checar se os temperos estão corretos e acrescentar o que for necessário pra dar aquele gosto azedinho caracteristico – pode ser vinagre, mostarda ou os dois; cheque o sal, tambem.
Com tudo certo, polvilhe o conjunto com aneto e, se aguentar, ponha na geladeira pra curar. Eu não costumo ser forte o bastante e dou umas boas garfadas. Perdão, leitores.
Mais tarde fica sempre melhor – a batata, por ser cortada fina pega todo o gosto do tempero, incorpora.
Não fica aquela coisa de quando a gente come ficar o gosto da batata separada do tempero, que é o grande lance.
Importantíssimo: antes de começar, ponha pra gelar umas cervejas meio amargas – Heineken, Becks, Stella Artois, por aí tem tudo. Na hora da prova, ponha num copo apropriado e rebata o gosto da salada com umas goladas largas de estalar a lingua.
Tomem uns goles por mim, e lembrem-se de que gosto MUITO de vocês.
Beijos muitos e bom apetite.”
detalhe: que diabos é aneto? eu não fazia idéia. então tive que ligar no brasil e perguntar que tempero era esse e o quanto era imprescindível. fácil. aneto é o mesmo endro e em ingles, dill. e dá um toque bem especial na salada.
aneto.bmp [Endro (Aneto): Especiaria com folhas de aroma e sabor delicado e fresco e com sementes aromáticas fortes e picantes. Denominada “erva-de-deus” pelos armênios, o endro tem origem asiática e foi introduzido na Europa durante a Antigüidade. É uma das ervas mais antigas e mais conhecidas do Ocidente. Simbolizava a vitalidade para os romanos e era utilizada pelos gregos como erva medicinal, pois possui poderes digestivos e calmantes. É uma planta de 20 cm a 1 metro de altura. Possui um caule fino, oco e estriado no lado exterior.
Suas folhas têm coloração esverdeada e, ao florescer, apresenta flores amarelas. No Brasil também é conhecido como aneto ou dill.
como usar:
folhas: são usadas em saladas de folhas, peixes (salmão e arenque), ovos, queijos cremosos, batatas cozidas e ensopados.
Sementes: usadas como tempero de carne no norte da África. São indispensáveis no preparo do gravalax, prato típico da cozinha escandinava, e de outros pratos à base de salmão e de lagostim. Conferem um sabor especial quando adicionadas a conservas, como a de pepino, ou a vinagres. Dão toque especial a saladas de pepino e ao molho de iogurte.]
comidanamesa.jpg browniesorvete.jpg
liliapaulmonicamesa.jpg liliamonicare.jpg
fotos: monica/sérgio
e o dia foi bem bom com os amigos aqui, apesar de ta bem nublado e friozinho. o churrasco de “sirloin” ficou super gostoso e suculento. comemos com a deliciosa salada de batata e milho verde. deixamos a comida baixar um pouquinho no estômago e meu paul apareceu com a sobremesa: brownie (feito por ele), com calda de chocolate quente e sorvete. oh pecado!
o ventinho frio nos empurrou pra dentro de casa. e ai teve chá (para os outros) e vinho do porto :-)
tem muitas coisas boas nesta vida, mas comer e beber com amigos é receita certa pra alegrar o coração.