o dia 26 de fevereiro

[reciclando…]
“A sincronicidade acontece quando estamos em um estado especial de consciência, quando há tranqüilidade interior, um momento sem ansiedades ou desejos, sem julgamentos ou emoções, um momento simples, silencioso, zen. Somente assim ela ocorre! …
“A idéia de que um acontecimento pode ser sincronístico dá uma perspectiva diferente do fato, aprofunda a compreensão do mesmo ou intriga o suficiente para se olhar além do que aconteceu”. (Uan Denes Roessler ).
hoje, 26 de fevereiro, faz 6 anos que meu pai partiu
paiblogre.jpg “…hoje, voce sabe melhor do que ninguém o quanto a sua partida foi importante pra mim. parece que voce ficou mais perto, ou melhor, ficou dentro. agora eu respiro fundo e sinto voce inteiro, me protegendo. me guiando. me iluminando, me dizendo as coisas que eu teimava em não ouvir. agora eu não só escuto e entendo, como sigo cegamente.
depois que o sr. partiu eu mudei tanto. depois que eu fui colar meus pedaços espalhados, eu me juntei de um jeito melhor, pai.
voce me fez uma pessoa feliz. mais feliz ainda. antes eu já me sentia privilegiada de ter nascido de voces e ter crescido rodeada de amor, carinho e valores impecáveis.
não posso me sentir de outro jeito, a não ser grata! é assim que eu acordo todo dia: vestida de gratidão. e por isso estou aqui, mais uma vez pra lhe agradecer. pra dizer o quanto eu te amo. este amor que é eterno mesmo, chama que não apaga nunca, transcende o corpo porque é amor da alma pai.
hoje tem festa no meu coração porque é aqui dentro onde voce ficará vivo, sempre!
[texto completo]
hoje, 26 de fevereiro, faz 4 anos que vim morar com meu paul
liliapaulfeb2006.jpg
“…nosso amor teve pouquíssimo tempo de “pegar na mão”. nos encontramos a primeira vez em fortaleza onde ficamos oito dias juntos, envoltos pela magia da lua e do mel. três semanas depois eu vim para nyc e ficamos mais dez dias, ainda sob a névoa, mas já fazendo planos sobre o futuro breve. um mês e pouco depois eu cheguei em nova iorque para fazer “uma experiência”.
nessa época meu nome era ansiedade. foi um período cheio de turbulências e tempestades de inseguranças. assim nos conhecemos na marra. cheguei a pensar que o nosso barquinho não resistiria e tive vontade de voltar ao cais. mas o tal do amor foi mais forte do que o medo e seguimos nossa viagem, enfrentando as adversidades, impulsionados pelo projeto comum…”
[texto completo e mais sobre nossa estória: o amor é lindo e a vida é bela]
e hoje faz um ano que mudamos pra annapolis
nicholaspsantoleriannapoliscitydock.jpg
[imagem]

* * * * * * * *

brinquedos
fonte03re.jpg jardimareia02re.jpg
eu tou doida pra brincar de casinha-nova, mas a gente só pode mudar depois do dia 17 de março. e como a vida é mesmo assim, teremos hóspedes nos próximos fins de semana, com direito à aniversário do meu-paul e uma ida rápida à nyc. por isso haja brinquedinhos pra ficar zen-asiedade, zen-querer que seja diferente. a casa veio depois desses planos, então o jeito é exercitar a paciência e desencanar da mudança até o o dia 12!!

a primeira casa a gente nunca esquece

nunca pensei que comprar imóvel tivesse um lado tão estressante! teve porca torcendo o rabo, teve baiana rodopiando, teve vaca tussindo, mas agorinha tou com um gostinho de champanhe na boca, tão bommm!!! iuruuuuu!!
que a semana seja bem boa com gosto de “oh, yes!”

*********

134dumbarton1re.jpg

“Felicidade é uma cidade pequenina
É uma casinha, é uma colina
Qualquer lugar que ilumina
Quando a gente quer amar…”
(da música pão e poesia – letra de fausto nilo)

*********

personare de hoje:
“Força redobrada
Energização pessoal, Lilia! Neste período, que vai de 21/02 (hoje) até 14/03, o planeta Marte estará entrando em harmonia com o seu Sol pessoal, intensificando o uso da sua força de vontade, o que lhe possibilita lutar mais pelas coisas que você deseja, organizando suas capacidades, habilidades e recursos com o fito de atingir objetivos específicos.
A qualidade guerreira de Marte se harmoniza positivamente com a sua vontade solar, de modo que este é um período bom para lutar pelas coisas que deseja.”
então tá né? :-))
africanviolet_200621feb02.jpg

não gosto muito de frio…

200612fevereirotardewatergate16.jpg
mas vamos combinar aqui que essa paisagem de neve é linda demais!! uia!
vou responder uns comentários aqui:
setinha.gif querida Stella: o inverno este ano tá bem suave, esta foi a segunda nevada. aqui foi tranquilo porque estamos rodeados de água e sempre neva menos. super agradecida pelo elogio às fotos :-)
setinha.gif Lila: uma “vadiah” que nem eu só curte a neve. quando neva poucas vezes dá pra curtir legal. em nyc eu não curtia muito porque logo a neve derrete e fica uma lama horrível pra gente andar. mas ainda é emocionante quando a cai a primeira nevada :-)
setinha.gif Chris e Regina: eu acordei no meio da noite e tava uma ventania medonha. mas quando saí pra andar/fotografar pela manhã não tinha mais vento, então se tiver bem agasalhada o frio não é incômodo. ano passado eu finalmente comprei umas botas de neve e elas têm funcionado direitinho. atolei o pé na neve várias vezes, algumas delas com poça d’água e o meus pés continuaram sequinhos e quentinhos :-)
200612fevereirotardearvorecaiaques.jpg
eu vou ali aproveitar que a temperatura subiu um bocadão (tá 10 graus, uia!) e fazer uma caminhada. mais tarde eu volto e respondo mais.

show de impermanência

[post reciclado, publicado em 1/9/2005 com atualização no final]
é incrível a quantidade de “eventos” que acontecem através da grande porta de vidro que tenho na sala. eu fico sentada aqui de frente pra esta paisagem, contemplando e me deliciando com o movimento lá fora.

showsunrise.jpg

o sol nasce. rasga nuvens. em segundos muda as cores do céu. muda a cor da água. pássaros vão e voltam. cantam. as cigarras acordam e cantam sem parar. o(s) esquilo(s) aparece. as nuvens passam ou nem se atrevem a chegar, quando o sol é mais rei. e me atrapalha a ver a tela. então vou olhar os “milagrinhos” nas plantas. todo dia tem flor nova. folha nova. filhotinhos brotando.
showvaranda1.jpg

o beija-flor vem, baila, vai em tudo o que é vermelho e se alimenta do nectar da flôr do hibiscus ou da água com açucar colorida. tenta o artesanato cearense, se toca que ali não tem comida. interessante é que as vezes “ele” vem mas outro vem atrás e carrega ele pra longe. num sei se brigam ou se amam. só sei que é bem bonito o “pas de deux”.
showbichos.jpg

gaivotas passeiam pra lá e pra cá. no inverno tinha cisnes desfilando serenamente. patos grasnam, nadam e voam. hoje um pássaro sentou na grade. e lá ficou por alguns segundos. passam barcos. a remo, motor e velas. passa gente sozinha lá em baixo. passa gente com cachoros. muita gente com cachorros. passa o vento que move as folhas das plantas, muda o jeito da água e a abana a bandeira. chegam nuvens cor de chumbo. muda a cor da água, muda a cor de tudo. as vezes chove.
shownuvensvento.jpg

o sol vai andando, ou melhor, a terra roda. roda tanto que a luz vai pro outro lado. e ai ilumina só os barcos. nessa hora quando “a terra cora”, a dança é das borboletas. de repente escurece. é a hora dos mosquitos. e se sua carne for doce, é voce quem dança. escurece mais ainda e eles também se vão. eu fico me perguntando onde “todo mundo dorme”. tem dias com lua e o movimento continua.
e assim todo dia, nada igual. lição feita. lição aprendida: diz que não se entra no mesmo rio duas vezes. nem se voa no mesmo céu. permanente mesmo só minha teimosia.
*******

e por falar em impermanência, em breve estarei me mudando, de novo!! dia 26 de fevereiro faz 4 anos que vim morar aqui (nos isteites) e já morei em 4 lugares: fev2002-jul2003 em manhattan, nyc; ago2003-jul2004 em hoboken; jul2004-fev2005 outro apt em hoboken e fev2005-????2006 em annapolis. só tendo sangue de cigano pra não sofrer com os desapegos.
levei um tempinho pra me acostumar com a vida na cidade pequena, mas sempre gostei muito desse lugar onde moro atualmente. ter a natureza assim de bandeja me fez esquecer a vida independente que tinha em nyc e hoboken.
watergatesonowcaiaques.jpg

agora que estou devidamente motorizada (oh yeah!) me aventurando pelos arredores, vem a possibilidade de mudar mais uma vez. mesmo sendo uma escolha sinto o apego me pegando. e haja exercício de desprendimento. mas a vida é mesmo assim e tenho dito: nesta vida, de permanente mesmo só as mudanças.

ô besteira besta!

[recebi por e-mail sem autor]:
Quando os cearenses dominarem o mundo
Todo mundo sabe que os cearenses estão por toda parte. Em geral, o cearense é aquele sujeito baixinho que é o guardador de carro em São Paulo, o chefe de um restaurante da Madison em Nova York ou o designer que bolou o logo da Eurocopa em Portugal.
O que pouca gente sabe é que na verdade isso é uma bem arquitetada jogada que visa plantar gente nossa em postos-chave da administração mundial.
Quando estivermos prontos, será deflagrada a grande tomada de poder e meu conselho é que você fique imediatamente amigo ou amante de um cearense, pois sabe como é: pros amigos tudo, para os inimigos, a lei!
Tomaremos o poder a partir de uma senha pré estabelecida, que só um cearense saberá o significado oculto. Ao berros de Queima Raparigal! As hostes de cabeças-chatas invadirão os parlamentos e palácios e todos os jornais e as redes de tv do mundo livre. Ninguém desconfiaria que Juvêncio Araripe, humilde faxineiro da CNN, na verdade é um professor do LIA que rapidamente conectará a rede de Atlanta para nossos propósitos.
Elegeremos um papa cearense, Raimundo I, que canonizará Padre Cícero e determinará que daí por diante em todas as igrejas católicas a óstia seja feita com macaxeira. Essa simples bula papal fará com que a economia do Ceará dê um salto. O único problema é achar uma mitra que caiba na cabeça do papa, mas nós cearenses sabemos improvisar: Raimundo I usará uma fronha de travesseiro enquanto não se encomenda outra.
A Literatura de Cordel ganhará status de arte maior, e Clodoaldo Mastrúcio ganhará o Nobel de Literatura com seu livrinho A moça que engravidou do cavalo e a besta da sua mãe. Polidamente, Clodoaldo recusará as coroas suecas, alegando que gosta mesmo é de uma bichinha mais nova. Aí explicarão o mal entendido e ele vai aceitar a grana numa boa.
Nas artes plásticas, os desenhos com areia colorida irão ocupar alas e alas do Louvre. Para arranjar espaço para as garrafinhas de areia colorida, todas aquelas velharias do Turner e do Delacroix serão levadas para decorar a salinha do faxineiro ou serão jogadas no Sena. A Monalisa fica, pois na avaliação de Serotônio Macêdo, novo curador do museu, ela é uma cabôca danada de aprumada.
O novo secretário geral da ONU será Severino Cavalcante – nenhum parentesco, mas a cara é igualzinha -, que resolverá o conflito Israel/Palestina doando vastas extensões do sertão cearense pros brigões.
A ata de doação será concisa e formal. Nas suas palavras: Olha, bando de mulambeiros, a terra é seca do mesmo jeito e o mar é da mesma cor. Deixa de frescura que vocês nem vão notar a diferença e o Ceará ainda é maior que aquela tripinha de Gaza.
A famigerada música cearense tomará o mundo. Numa revanche histórica, teremos as categorias de música anglo-saxã e artista bretão no Grammy, para dar uma chance a esses aculturados já que nossa música será hegemônica.
O mesmo se dará com o Oscar. Bolaremos uma categoria que premiará o melhor filme de cangaço, melhor cena de amor numa jangada e melhor mocotó, dado para as atrizes mais pernudas. Para apresentar o Oscar, nada de Jon Stewart! Tiririca será o escolhido e Didi Mocó destronará Chaplin como ícone da comédia.
O rodeio será substituído pela vaquejada, a coca-cola pela água de coco, Ipanema por Jericoacoara, chiclete por banana, Trafalgar Square pela Praça do Ferreira, Gandhi por Antônio Conselheiro, Átila por Virgulino Ferreira, e por aí vai.
Destruiremos Brasília e em seu lugar abriremos um depósito de lixo atômico. A Nova capital do mundo ainda será Nova York, mas a gente vai rebatizá-la de Nova Quixeramobim e vamos trocar aquela estátua cafona por uma enorme gostosa de biquíni. Yeah!
Não vejo como o plano possa falhar, pois cada vez mais nossos agentes se espalham pelo Brasil e o mundo todo. Só nos resta esperar, de preferência no fundo de uma rede, enquanto as engrenagens giram por si. Adeus e até a vitória! Como sou modesto, quero para mim apenas um título de nobreza e umas terras anexas: barão de Ibiza soaria bem.
Preparem-se porque não há teoria de Ri que explique tal fenomeno. Os realistas, construtivistas ou institucionalistas ficaram perplexos, só restará curtir a praia comendo caranguejo e bebendo um bom coco gelado… “
bom fim de semana pra nós!