continuando… glacier national park

manyglacierhotel_redcars.jpg manyglacierhotel_viewfromswiftcurrentlake_240.jpg
nada melhor do que não saber exatamente o quanto vai caminhar. meu paul me mostrou as trilhas e as opções de caminhadas que poderíamos fazer. escolhemos fazer a trilha até uma cachoeira (2.5km subindo, 5km ida/volta), e, se dali quiséssemos, iríamos até o iceberg lake. e lá fomos nós, faceiros. a primeira parte é a mais difícil, e como disse o menino na recepção do hotel, “é difícil só até chegar o topo da montanha” hehehe. é um trecho pequeno mas bem inclinado e cheio de pedra. e ele tinha razão, depois dalí a coisa melhorou bastante. mas claro, a trilha continua sendo subindo. parêntese: logo na entrada da trilha tem um aviso: “cuidado com os ursos. você está entrando na casa deles”. uia. até outro dia, quando caminhava assim no meio do mato, só tinha medo de cobra. mas depois que vi umas reportagens sobre ataques mortais de ursos, comecei a levar esses bichinhos a sério.
o aviso diz pra gente caminhar fazendo bastante barulho, batendo palma e falando alto, pois assim ele não se assusta com a gente e vai pra longe. normalmente as pessoa penduram uns sinos ou guizos grandes nas mochilas, mas o aviso diz que não é suficiente. então euzinha aqui, que não tinha sino nem guizo, passei o tempo todo batendo palma e gritando pro paul: i feel gooooooooooooood”. fecha parêntese.
lilia_falls_iceberglake_glacierpark240.jpg trail_hiking_iceberglake_glacierpark_240.jpg
trail_hiking_iceberglake_glacierpark_480.jpg
chegando na cachoeira, nem pensamos, seguimos no rumo do lago. a grande novidade pra mim foi conhecer esses bichinhos lindinhos parentes do esquilo. o nome em ingles é chipmunk, não faço ideia como chama em português.
chipmunk_comendonapedra_480.jpg
moose_hiking_iceberglake_glacierpark_240.jpg small_iceberglake_glacierpark_240.jpg
essa bunda é d’um alce preto que vimos um pouco antes de chegar no lago-pequeno. quando eu já ia dizer que o lago era muito pouco pro tanto que eu tinha andando, passou um caminhante dizendo que o lago-mesmo era logo mais na frente. uffa.
iceberglake_glacierpark_480.jpg
o tal iceberg lago é bem bonito mesmo. a gente chega cheio de endorfina liberada pelo esforço, olha pra aquela imagem e fica meio embriagado com tanta beleza. é alimento muito para os olhos e deixa a alma com o satisfeito cheio. as fotos não conseguem mostrar a grandeza das montanhas, nem a profundidade. no caminho a gente passa por um trecho onde tem um imenso vale cheio de pinheiros. é lindo demais, mas só mesmo uma lente grande angular pra mostrar a grandiosidade do lugar. eu até fiz um vídeozinho, mas sinceramente ficou bem fuleiro porque não mostrei o que tinha que mostrar. tsc. tsc. tsc. [eu achei esse vídeo interessante feito em 1966 que dá uma ideia melhor.]
iceberglake_close_glacierpark240.jpg folhasrocha_iceberglake_glacierpark_240.jpg
chipmunk_eatingapple_iceberglake_glacierpark_240.jpg paul_trailhiking_iceberglake_glacierpark_240.jpg
sentamos na beira do lago pra descansar e comer um pouco. nessa hora deu pra sentir um finiquito nos pés e a vontade era tirar aquela bota e mergulhar os pés na água fria do lago. mas não ia dar certo não por isso fui só molhar as mãos mesmo. nisso deixei metade da minha maçã na pedra e quando voltei era o canto mais limpo: um chipmunk tinha pego. mas o engraçado é que a maça era grande demais pro pequeno bicho e a comédia foi grande. todos que estavam na beira do lago tiveram diversão garantida. fiz outra tentativa lilia-filmadora e pelo visto ia morrer de fome se fosse viver disso :-))
fallsclosetolake_iceberglake_glacierpark240.jpg wildflowers_iceberglake_glacierpark_240.jpg
yeallowflowergrowingstone_falls_glacierpark_240.jpg trilha_hiking_iceberglake_glacierpark240.jpg
dizer que pra “descer todo santo ajuda” é bacana, mas os músculos das coxas fica se perguntando onde o santo foi parar. no final da brincadeira tínhamos caminhado 16km, montanha-acima-e-abaixo. pra quem faz hike com frequência deve ser pinto, mas pra nós que só fazemos caminhadinhas planas de manhã cedo, foi bem cansativo. o que ajudou bastante foi o exercício mental que o paul inventou no final da descida: cervejaaaaaaaaaaaaaaaa! é muito bom fazer essas “aventuras” no meio da natureza. mas eu confesso que se eu soubesse antes que andaria esse tanto eu desistiria. tem até um ditado que diz mais ou menos isso: “você não imagina o que pode fazer quando não sabe que não é capaz” :-) foi muito bom para mim.
ainda falta um bocadinho mas fica pra mais tarde.

4 comentários em “continuando… glacier national park”

  1. Não é à toa que este parque é um parque nacional, tamanha belezura! O povo aqui costuma bater panelas (pode ser as pequenininhas) pra afastar os ursos, porque faz mais barulho do que sinos. Gostei da bunda preta! hehehe. Beijos

  2. Achei seu blog numa dessas navegações que depois a gente nem sabe como começou!!Putz, você mora em Winter Park! Estive aí em 2006 e me apaixonei por esse pedacinho do paraíso! Já era muito fã de Orlando e da Flórida em geral, mas Winter Park é muito bonita!
    Um abração!

  3. Salvei o seu “fuleiro”nos meus favoritos.Você ao menos faz alguma coisa,e agrada;e eu que não consigo fazer nenhum videozinho e muito menos postar?Lindas fotos,lindas paisagens.

  4. Como você mesmo diz, uiiiia, que lugar lindo…onde foi parar o santo???hehehe gostei do exercicio mental: cerveja!!!Entretanto, valeu o esforço.bjs.

Os comentários estão encerrados.