dando o ar da graça

beiramar_fortaleza_brazil_02_home.jpg
imagem
fortaleza, cidade além de muitos encantos, cheia de afetos
trocentos e tantos dias se passaram e aqui tou de novo, na terra da luz. antes eu dizia que vinha pra “terra do sol que arde” porque o frio já tava ardendo por lá. agora que moro na flórida, a agonia de sentir o calor na pele diminuiu, mas o frenesi de matar as saudades é o mesmo.
ainda não mergulhei nos verdes mares, não comi uma só pata de caranguejo nem caminhei na beira-mar, mas já me lambuzei um bocado com os afetos.
esses trocentos e poucos dias de 2007 foram como é vida é mesmo: uns muito bem-bons demais, outos nem-tanto-assim, mas arregalando um pouco os olhos, olhando de novo, tudo foi bem bom.
é é é, sou prima-irmã-gêmea daquela menina do livro. aliás, já soube que às vezes ela fica é com inveja porque eu, quando tou “acordada” acho que tudo, de um jeito ou de outro, acaba sendo bom. vai ver ela acaba mudando de idéia. se até eu mudei, imagina ela.
dando uma rápida espiada no retrovisor, teve um bocado de movimento: me mudei de annapolis, maryland pra winter park, florida. conheci boston. conheci um pouco do norte e do sul da flórida. revisitei o texas. revisitei calgary no canadá. conheci um belo parque nas montanhas ao norte em montana. passeamos por lá perto no estado de idaho e revisitei san francisco.
com todo esse movimento a rotina nunca que ficou cansada. quando eu tava me aquietando vinha mais movimento e eu gosto muito disso.
whiteheron_spreadfeather_azaleapark_2007easterweekend_480_.jpg
mudar de casa na mesma cidade só tem mesmo o trabalho de fechar e abrir caixas, mas mudar de cidade/estado tem mais coisinhas a fazer e eu só me toquei quando senti na pele que estava passando por isso pela tereira vez: além de ter que aprender a andar na cidade e arredores, descobrir um bom lugar pra fazer ioga, aprender onde compra as coisas todas, achar dentista, ginecologista, os doutores alternativos que uso normalmente, etc
tou reclamando não, de jeito nenhum, mas jurei de pé junto pro meu paul que vamos ficar onde estamos agora pelo menos 3 anos. affe maria, já chega!
sunset3april_lakesue_480.jpg
dizem que a única coisa permamente nessa vida são as mudanças, se é assim me sinto vivinha-da-silva, cheia de sol mesmo que caia a maior chuva lá fora :-)
então é natal!
se com minha vida “normal” eu tenho vindo pouco por aqui, imaginem agora estando de “férias”. então deixo aqui meus desejos, os mesmos que desejo pra mim:
–> olhar de novo pra mesma coisa de jeito diferente;
–> andar sem pressa (diz que a pressa é inimiga da percepção e eu concordei na hora!);
–> lembrar que tudo passa (se não tá passando é porque deve tá segurando!)
–> ohar pro céu de vez em sempre
–> lembrar que a terra tá rodando o tempo todinho
–> entender que tudo que é dois é na verdade um só. (sic!)
–> e que não existe uma verdade e sim níveis diferentes de percepção (e se nao tiver pressa haverá de perceber d’outro jeito)
–> enxergar o lado cheio e rever o conceito de vazio :-)
–> mas se não quiser nada disso acima, basta se vestir de gratidão e sair por ai segurando na mão da alegria que dá tudo certo de qualquer jeito.
e se quiser um ainda mais, clique aqui e leia o cartão do natal de 2004 que tudo que desejei naquela hora serve pra vida toda :-)
bom tudo pra nós e inté depois!