this is america

sultaana freeman
a confusao ta feita. religiao X combate ao terrorismo. tira ou nao tira o veu pra foto da carteira de motorista? esta na justica. e em todos os jornais e tv’s. ela se recusa, o estado da florida quer por quer o rosto descoberto na foto da carteira de motorista (que por aqui vale como carteira de identidade). ela insiste que descobrir o rosto eh uma violacao aos seus direitos a liberdade de religiao (“I don’t unveil … because it would be disobeying my Lord,”), e esta na constituicao americana – “free exercise of religion statue”.
o departamento de seguranca diz que depois dos atentados, a foto na carteira de motorsita eh fundamental metodo de identificacao na florida e nos usa (“It’s the primary method of identification in Florida and the nation,”)

curiosidade


Ilustração com as faces dos líderes trabalhistas executados na forca em Chicago (EUA), em 1886
A origem do Dia do Trabalho
Na maioria dos países industrializados, o 1º de maio é o Dia do Trabalho. Comemorada desde o final do século XIX, a data é uma homenagem aos oito líderes trabalhistas norte-americanos que morreram enforcados em Chicago (EUA), em 1886. Eles foram presos e julgados sumariamente por dirigirem manifestações que tiveram início justamente no dia 1º de maio daquele ano. eh por essas e outras que nao consigo entender direito esse pais! hoje eh o dia mundial do trabalho. tudo comecou em chicago, e os usa comemoram o dia do trabalho na primeira segunda-feira de setembro.

quando a gente chega nos

quando a gente chega nos usa, sao muitas coisinhas miúdas pra gente se adaptar. o clima, o idioma, o sistema de medidas (oh saco!). tenho lido alguns blogs de brasileiros que moram por aqui e eles comentam estas ‘dificuldades” de adaptação e assimilação. até tive numa situacao engracada quando me matriculei numa academia de ginástica e fui preencher meus dados, e eu nao soube dizer nem minha altura nem meu peso. a moça olhou pra mim assim de banda, e eu com um sorriso amarelo respondi: só sei no meu sistema, o métrico. eu lá sabia quantos pounds eu peso e quantos feets eu meço! fiquei sabendo alguns minutos depois.
mas o mais difícil de entender mesmo é esse jeito americano de ser. num é pra gabar não, mas oh povo esquisito pro meu gosto. e não estou falando mal deles não. só acho muito estranho esse tipo de vida do planeta. com essa guerra, eles confirmaram o quanto são ignorantes (no sentido literal da palavra: falta do “saber”, falta de informacao mesmo), e que eles só têm olhos pros próprios umbigos. e o mundo que exploda. lógico que estou generalizando, e que neste país tem pessoas maravilhosas e inumeros artistas incomparaveis. aliás, tou quase casada com um americano e foi por isso que vim morar aqui!

boring in usa


não consigo definir o que sinto diante dessas imagens de hoje em Bagdá. o dia inteiro essa CNN mostrou iraquianos vibrando, felizes com a libertação de Sadam. eu mesminha tou assim que nem o garfield, bored in the usa. a diferenca é que eu não estou deitada no sofá com uma lata de refrigerante largada, estou sentada à frente de tuas telas, computador e televisão, com minha cerveja do lado.
e os blogs tem se revelado a revolução da informação nesta guerra. no site da bbc a gente pode ler alguns dos relatos