as janelas


peguei esta janela em algum blog dias atras, nao lembro onde… sorry.
as janelas da minha casa estao longe de terem esta paisagem, mas eh como se tivessem. sera que eu to mais doida? sabe quando ta tudo azul? bom demais. que nossas janelas tenham belas imagens vinda de dentro de nos.
a outra janela

a xurumela continua emocoes

a xurumela continua emocoes mexem muito com nosso corpo, sejam elas boas ou nao. acho que as emocoes do casamento agiram diretamente no meu ciclo mensal. alem de ter vindo antes, veio com gosto de gas. ai. o dia ontem foi “nada pela metade”. a noite passada, foi passada acesa. e eu? to aqui mais zumbi do que ontem. tudo que eu queiria era uma redinha, braquinha, bem limpinha preu me acomodar dentro dela e la ficar ate a xurumela passar. mas nem tem redinha e eu tenho trabalho daqui a pouco. entao, minha filha, reaja. va a luta.
update fui trabalhar, ganhei meu dindin e a xurumela passou. a gente respeita quando ela chega, mas num pode da muita corda pra ela se nao, se nao ela vai ficando. pronto.

e todo mundo pergunta: ” e ai? como ta a vida de casada?”. e eu tenho respondido: as unicas coisas que mudaram na minha vida foi a alianca no dedo e um monte de papel pra preencher pra mandar pra imigracao. I-485, I-130, I-131, I-765 e I-864. cada numero desse eh um formulario diferente, e cada formulario pede pra anexar alguns documentos. imagina o tanto de papel. na verdade o que mais me preocupa eh a autorizacao pra viajar. temos planos de ir pro brasil em dezembro, e sem esta autorizacao nao vai ter jeito. sair do pais eu saio, logico, mas quando voltar eles nao me deixam entrar. entao, a partir de agora a intencao da reza eh esta: que os papeis estejam corretamente preenchidos, com as palavras que eles querem ler, e com os devidos documentos anexados. aprendi ontem que o paul se responsabiliza e envia papeis comprovando que pode me sustentar por 10 anos. ou seja, durante 10 anos eu nao tenho direito aos beneficios que os cidadaos tem. acho que isso eh novidade pra evitar aqueles casamnentos de mentira. enfim. foi tudo enviado hoje pela manha. gracas! e ai eu comeco a entender porque tem tanta gente ilegal por aqui. eh muito dinheiro, gente. somando tudo chega a quase mil dolares. e ainda nao acabou nao. vem mais taxas pela frente. e esta bem mais complicado conseguir um visto de turista no brasil pra vir visitar os usa. todas as pessoas tem que ir pessoalmente ao consulado americano pra fazer entrevista. o problema eh que so existem 4 consulados neste pais de dimensao continetal: sao paulo, rio, brasilia e recife. imagina ai uma pessoa que mora em manaus ou belem ter que ir a recife so pra pedir o visto. pronto, acabou o dinheiro da viagem. e enquanto isso as empresas aereas operando no vermelho! ei ei.

doidinha da silva

outro dia a angela disse assim: “Experimente ficar um pouquinho triste na web. É amor por todo lado.” Muito bom. Os problemas continuam mas eu, tou novinha em folha.:))” eu concordo e faco coro.
depois do blogs of note eu ando toda faceira e vaidosa. um monte de gente bem legal apareceu por aqui. AGRADECIDA A TODOS. de verdade.

ontem foi o alex que comentou sobre o vadiando: “Vadiando … O título ali em cima não é tão inocente assim: tenta ser uma homenagem a um dos bloggs que regularmente visito. Ver New York através dos olhos femininos de uma cearense que aprendeu “que ficar atenta é muito melhor do que forte” se tem mostrado uma experiência recompensadora. Assim, há quem vá vadiando por Manhattan enquanto eu vou vadiando pelos blogs…”
valeu alex! e pra completar, ontem mandei um e-mail pra luciana perguntando sobre a experiencia dela com relacao a papelada toda que a gente tem que mandar pro departamento de imigracao, e minutos depois recebi uma ligacao dela! num eh bom demais? eh tudo! “obrigado senhor”. agradecida estou por tudo isso e muito mais.

se eu ja estava doidinha antes, agora to completamente louca porque vou ter que correr pra dar entrada nessas papeladas antes do dia 20 de julho, que eh quando expira minha permanencia legal neste pais! I-30, I-131, I-765 application for employment authorization. biographic information, medical examination of aliens seeking adjustment of status. e agora eu virei “alien”. pode? e tome dindin, e tome papel. e num preencha os formularios do jeito que eles querem nao (e eles nao explicam esse jeito) pra voce ver o tempo que vai levar pra receber as autorizacoes. liga 0800, pergunta, cada vez a resposta eh diferente. tudo seria simples se pagassemos uns mil e tantos dolares a um advogado. mas cade? so as tarifas que eles cobram pra cada formulario e mais medico e exames ja chega perto dos mil.
“…minha cabeca rodando, rodava mais que os casais…”

quem diria


este eh um dos predios da prefeitura de nyc. eh bem antigo e enorme. e la fomos nos hoje cedo pedir a “marriage license”. licenca pra casar. a partir de amanha, o casamento esta autorizado.
quem diria que a pixota um dia casaria 🙂
vivi muito tempo sozinha. eu era(?) tao insuportavel que nao tinha homem que me aguentasse. um dos namorados que eu tive me chamava de general, um outro de napoleao. dai voces imaginam o tanto que essa pequena mulher era(?) mandona e briguenta, e arengueira. eu sempre digo que “mulher chata” eh pleonasmo. (outros pleonasmos = homem fraco, mulher complicada, homem egoista). mas eu era demais da conta. acho ate que, inconscientemente, era pra afastar mesmo. nunca antes tinha desejado de verdade ter um companheiro.
um dia, este desejo apareceu e eu comecei um lento processo de mudanca. logico, se nao mudasse, nao teria jeito de alguem querer ficar comigo. o meu jeitao ate atraia: mulher determinada, independente, “resolvida”, sem papa na lingua. mas quando comecava a conviver, aquela fase do “de perto ninguem eh normal”, eles diziam: tai, vamos mais nao!
depois da morte do meu pai, o desejo aumentou muito e as mudancas ja podiam ser constatadas nas atitudes e no visual mais feminino. saias, vestidinhos, saltinho plataforma, brinquinhos e muitos outros “inhos” passaram a fazer parte. se a hebe me visse hoje era capaz de dizer que eu sou uma gracinha!
e aqui estou eu, vivendo com o paul ha um ano e meio, o que pra mim ja significa estar casada. mas, pra ficar neste pais, eh preciso legalizar esta uniao.
antes de entrar no predio da prefeitura, eu perguntei mais uma vez: “paul, are you sure???” hahaha. com certeza ou sem certeza, casados de papel e tudo estaremos nos.
e quer saber mais? to bem feliz. e que minha alegria respingue em voces! e pra comprovar as palavras acima, colo aqui a conversa com o meu filho, no icq, hoje a tarde:
Lilia (2:03 PM) : entao ta filhao. ei… diz o que tu pensa da TUA MAE SE CASAR!!!!!!!!!!!
Bruno (2:03 PM) : surreal

saudades…


beira-mar, fortaleza
bateu. hoje eh feriado no brasil e me deu uma vontade de ir a praia, rever minhas paisagens. me deu uma saudade… e quando a saudade bate, minha boca deseja comer baiao de dois com queijo de coalho pacoca, cuscuz com leite de coco, carangueijo, tomar sorvete de sapoti e caja, beber agua de coco, chupar caju e siriguela.
meus olhos querem ver aquele marzao, com as velas das jangadas no mucuripe..
meu coracao quer abracar, beijar, pegar, falar, conversar, gargalhar, mangar, arengar com os migos e a familia.

TPM


descobri que tinha TPM ha uns 10 anos atras. mas a coisa ficou feia mesmo de uns 3 anos pra ca. ohh negocio medonho eh essa festa hormonal todo santo mes que deus da. as reacoes que tive e posso ter nesse periodo me impressionam e me assustam. fica tudo numa dimensao absurda. as questoes absolutamente normais e corriqueiras da vida sao amplificadas e parece que o fim do mundo chegou. descontrole total. discernimento zero. boto a toga e viro juiz de tudo. condeno e grito. esperneio. um horror.
e tudo isso piorou muito nos primeiros meses depois que cheguei aqui. piorou porque o stress e a inseguranca sao fatores que coloboram pra agravar os sintomas. no brasil eu convivia diariamente com muita gente e as reacoes estupidas eram distribuidas. incluindo ai, as telefonistas da companhia telefonica, as atendentes dos cartoes de credito, da empresa de tv/internet a cabo, etc. aqui, so tenho o paul mesmo pra descarregar. coitado. e coitada de mim. pensei que ele fosse me despachar pro brasil. desejei tanto ter “ctrl + z” na vida. sabe assim quando quer desmanchar na mesma hora a besteira que fez? nunca pedi tanta desculpa em tao pouco tempo! e a culpa de ter sido bruta e irracional invade a alma aumentando mais ainda o tormento.
resolvi tomar muitas atitudes pra acalmar a fera. ja tomava um remedio natural, primoris, mas aumentei a dosagem diaria. passei a tomar cafe sem cafeina. inclui 2 doses diarias de chocolate (eu nao faco conta de chocolate). acupuntura semanal. 2 litros de agua p/ dia. diminuir o sal da comida. pilates-alongamento alem das caminhadas matinais. e muita, muita reza pro paul ter paciencia e me aguentar nesses 10 dias, todo mes. 20 dias: so lovely! 10 dias: bullshit pura! todas as atitudes e os remedios tomados deram bom resultado. melhorou muuuiiiitttttttooooo.
e como minha TPM eh bem famosa, uma amiga querida (ela devia estar preocupada com a possibilidade d’eu ser deportada pelo meu proprio namorado!!!) me deu um presente muito util.
aqui esta ele. calendario TPM.

o paul a d o r o u!!!! eh um calendario normal, mas vem com umas bombinhas adesivas para serem coladas no periodo do perigo. ehhhhhhhhhhhh, porque quando a gente sofre de um mal, a gente tem assumir, tratar e pedir a coloboracao daqueles que convivem com a gente. atualmente eh so o paul mesmo! pendurei o calendario na janela do banheiro. pelo menos agora ele tem esse alerta na cara dele todas as manhas!
outro dia vadiando pelos blogs encontrei um post falando disso, mas na visao dele. homem. morri de rir. (post do dia 30/05)

vamo la guga!!!!


to doida pra ver imagem de novo.
o guga eh um pouco responsavel pela minha felicidade e por eu ta morando aqui em nyc. huh? eh isso mesmo que voce leu.
passei muito tempo sozinha na minha vida. sozinha que eu digo eh sem namorado. e, pra vida num ficar azeda, eu sempre arranjava um “chiclete de ilusao” pra me emocionar e animar os dias.
em 2001, o chiclete da vez foi o guga. eu nao entendia nada das regras de tenis (aqui pra nos nao tem muita logica, ne?), mas com a ajuda de dois amigos, aprendi rapidinho e o tenis virou a grande empolgacao da epoca. guga estava ganhando todas. e eu la, acompanhando todos os jogos. cheguei a levar uma tv pro trabalho. era paixao mesmo. alias, eu tenho essa mania (defeito?) de viver tudo com muita intensidade. a paixao nao era pelo “homem guga”, mas pelo seu desempenho, garra, determinacao e por aquela carinha “de gente boa” que ele tem. . do final de 2000 ate agosto de 2001 ele me deu muitas alegrias. minha empolgacao era tao grande, que resolvi procurar alguem no icq, que morasse em nyc, pra conversar sobre o torneio us open. meu ingles era muito ruim (ainda eh!) e procurei alguem que falasse frances.
olhe, com as caracteristicas que coloquei no perfil da busca, somente 1 pessoa online: paul saint-pierre! (eh, eh, conheci o paul pela internet!!!!) dai pra frente, “meu guga” comecou a ter problemas fisicos e nunca mais ganhou como antes. mas eu ganhei um namorado maravilhoso e minha vida mudou completamente.
continuei acompanhando o guga, mas o chiclete que passou a adocar a minha boca era outro. em agosto do ano passado, pra comemorar 1 ano do nosso encontro virtual, fomos ao us open. foi a primrira vez que assisti uma partida de tenis ao vivo e a cores! foi super emocionante ver “meu guga” ganhar lindamente do marat safin, que na epoca era o 2o no ranking mundial. alegria pura.
hoje estou aqui cheia de esperanca (ele acabou de ganhar a segunda rodada), torcendo pra ele ganhe pela 4a vez o torneio de roland garros, e recupere a confianca perdida. e eh isso. a vida eh bela. ainda mais com o ceu azul e temperatura de 21 graus! fui!

mulher-melhor


acho que a natureza errou em mim. fui(?) aquele tipo rebelde por muito tempo, e nao conseguia dar importancia, muito menos ter paciencia para as “obrigacoes” femininas. ate uns dois anos atras, minha sobrancelha quase emendava. devia ter deixado assim. lilia-frida. mas resolvi ser uma “mulher-melhor”, e isso incluia ser mais feminina.
aos poucos fui deixando a rebeldia de lado e mudando o comportamento e a aparencia. ate entao, tava pouco me lixando, ou melhor, gostava de ser assim. comecei pelo gurada-roupa. comprei algumas saias e vestidos. mas e ai? como eh que senta com a perna trepada na cadeira? nao senta com a perna trepada na cadeira, senta direitinha, como uma mocinha, com as pernas cruzadas. de repente esquecia e la estava eu dando “brecha”. so usava tenis, alpargatas de tecido ou sandalinhas rasteiras. la vai mais compras. salto? okay. plataforma. quando era adolescente chamava “anabela”.
mas essa parte nao doeu muito. o que doi eh cuidar regularmente e disciplinadamente da “plantacao”. quando voce decide “cuidar”, como tirar a sobrancelha, tem que ficar tirando no minimo, toda semana. se nao ta la aquela coisa feia. depilar as pernas. meus pelos sao finos, e como eu era rato de praia, o sol clareava e nao ofendia aos olhos de ninguem, muito menos os meus. ai mudei os habitos, deixei de tomar sol. fiquei com as pernas amarelas e os pelos pretos. nananina nanam. tive que depilar. na segunda vez desisti. alem de doer, nao gosto de ir pra salao. gilette mesmo. ja raspava as axilas na hora do banho. era so gastar mais uns cinco minutinhos e as pernas ficam lisinhas.
mulher de bigode, nem o diabo pode! concordo, eh esquisito. la fui eu tirar o buco, como chamam nas depilacoes. doi viu. mas fazer o que? tinha que tirar. por aqui comprei aqueles cremes que na verdade so cortam o pelo, mas demora pra crescer de novo.
ah, as unhas. roia feito uma louca. era bem feio o visual. sempre tinha um alicate de unhas na bolsa pra minimizar o estrago. parei de roer. quer dizer, parei de roer oito unhas, porque as dos polegares continuam sendo devoradas. como ja disse, nao gosto de ir pra salao, e aqui em nyc nem pensar. primeiro porque elas fazem unha mal e porcamente, e nesse bairro caro que eu moro, cobram no barato, $25 pe e mao. mais a gorgeta, logico! eu sempre fiz minhas unhas dos pes, eu mesma. adoro cutucar.. mas nunca pintei. nunca ate que ano passado, quando o verao chegou, e o paul disse assim: voce podia pintar! huh?. comprei um esmalte cintilante porque nao encontrei nenhum sem brilho, e fiz a experiencia. fiquei uma semana achando que estava com pes emprestados. aqueles nao eram os meus. nao que eu ache feio nas outras pessoas, mas num cabia em no meu corpo. conversei com ele e combinamos que pintar as unhas dos pes era demais e que isso nao ia interferir na nossa felicidade. ufa! menos uma coisa a fazer. cuido bem direitinho mas sem esmalte!
os cabelos. voce lembra da minha voz? pois eh. continua maior do que eu. mas os meus cabelos! luzes! muitas mulheres vao no salao fazer luzes. ficam la sentadas, com uma toca de borracha na cabeca. vem a moca com uma agulha de croche, pesca alguns fios de cabelo, bota descolorante e espera o efeito. e sai linda, feliz da vida com os cabelos iluminados. luzes amarelas. mas porque luzes brancas, naturais eh feio? envelhece? ora mais. eu to aqui toda iluminada tambem. so que nao foi feito no salao. e sao luzes brancas. nao me incomodam, pelo menos ate agora nao. mas as amigas sempre dizem que eu devia pintar! ah meu deusum. ai, compra aquele negocio “faca-voce-mesma”. eh rapido, elas dizem, num instante voce faz. ran ran. num instante fica com o compromisso de fazer de novo daqui a 20 dias, porque a raiz vai aparecer de outra cor. ai, ai ai …
a natureza definitivamente errou em mim. e lhe digo: eu sou uma pessoa vaidosa. mas tenho esta dificuldade, enorme, de ser “mulher-total”. muitos foram os avancos desde do comeco dessa empreitada. mas nao da pra mudar ao ponto de nao se reconhecer. por isso, continuo me esforcando em ser tao somente uma “mulher-melhor”, mesmo que ainda roendo algumas unhas, achando ruim ter que fazer sobrabcelhas, nao aceitando a ideia de pintar os cabelos, e achando que salto alto eh um pulo nas alturas!

saudades

a nevoa da saudade esta se dissipando lentamente. estava sentindo saudade de tudo! ate de mim. da minha pela bronzeada, de falar portugues o dia todo, de gargalhar muito com as amigas, de comer carangueijo, de abracar meu filho, de falar meus palavroes prediletos e ver minha mae balancando a cabeca e me mandando ter juizo.
algumas saudades ficam pra sempre, ganham outros formatos, mas as sentiremos eternamente. outras, o movimento na geografia resolve por um tempo.
apesar do dia ter amanhecido nublado, as cores hoje ja sao outras.

esta eh a Minha

dona filomena e pequena lilia_resize.jpg
esta eh a Minha Vo. la estou eu no colo. e aqui estou eu com o pensamento estagnado como agua represada. dificil pensar noutras coisas da vida.
as perdas, embora sendo esperadas, serao sempre perdas. lembrancas de outras pessoas queridas que ja partiram se fazem presente. meu pai estava nos meus sonhos hoje cedo. ai, fico assim meio fora do ar, ou melhor, sintonizada em outro canal. normal.
sao muitas as imagens que passeiam agora como um filme de cor sepia.
ate meus 12 anos moravamos em casas vizinhas, sem muro de separacao. Filomena (todos a chamvam de “mada” e meu avo a chamava de “filozinha”. ela nao gostava de seu nome), era vaidade pura. nunca sentou-se curvando a coluna, tinha os ombros e a coluna sempre no lugar certo. e nao cansava-se de corrigir nossa postura. aprendi com ela a dizer “agradecida”. ela nunca dizia “obrigado(a)”. e quando agradecia alguem, as palavras eram pronunciadas com um sorriso contagiante.
orgulhava-se, com pertinencia, de seus dentes impecaveis, branco neve. todos os dias ao acordar, ia no limoeiro no quintal, espremia em um copo com agua e tomava em jejum. dizia que por isso seus dentes eram limpos. aos 65 anos comecou a fazer yoga. lembro nitidamente dela “plantando bananeira” nessa idade. nessa mesma epoca mudou a alimentacao: eliminou as carnes vermelhas, gorduras e acucar. 30 e tantos anos atras, estas atitudes eram pouco convencionais. talvez esta seja uma das razoes de ter vivido tantos anos com saude. fica com deus, minha vo!
domingo eh o dia das maes, e sabado, o aniversario do meu filho. tudo isso provoca um desejo imenso de estar junto deles. morar longe tem dessas coisas.
pronto, agora acho que vai da pra mudar o rumo da prosa!

vou sair por uma dessas portas e sorrir pro mundo porque a vida eh bela!
o dia esta maravilhoso, ensolarado, 26 graus. la vou eu caminhar no “beira-rio” (hudson park).