a farra ontem foi grande

a farra ontem foi grande e boa. nao eh nada comum na minha rotina sair de casa cedo da tarde e so voltar tarde da noite. mas assim foi. saimos andando daqui de casa atravessando tribeca ate o world finacial center, pelo hudson river park. paramos na marina onde tem um restaurante e por la tomamos a primeira cerveja. ground zero, compras na century 21 e dai fomos esperar o paul sair do trabalho no south street seaport. mais uma cerveja e fomos na arthur’s tavern, um bar antigo (1937), no west village, pequeno, com jazz ao vivo de qualidade impecavel. uma voz feminina suave e ao mesmo tempo forte, acompanhada de violao e um trombone de vara. so isso e tudo isso pra encher nossos ouvidos de prazer. mais cervejas foram tomadas e a fome bateu. lembrei de um bar historico bem proximo de onde estavamos e sugeri irmos so mostrar o local: chumley’s
.
voce passa na frente e nao sabe que ali eh um bar. nao tem placa, nada, so esta porta com o numero 86. eh um bar da epoca da ‘lei seca” por aqui (1922), speakeasy eh nome que eles deram pra estes lugares onde os intelectuais e boemios iam beber escondidos da lei que proibia a fabricacao e venda de bebida alcoolica. o lugar eh muito interessante: tem varias portas disfarcadas por onde os clientes saiam quando a policia chegava. as paredes sao lotadas de capas de livros e de fotos dos escritores que por la iam escrever suas obras. entre muitos outros escritores famosos, simone de beauvoir escreveu por la o livro ” america day by day”. se quiserem ver a longa lista dos frequentarores, eh so ir no link acima. os amigos visitantes adororam o local e resolvemos jantar por la mesmo. o amigo visitante, paulao. como disse ontem, eh marido de uma grande amiga cearense que o coracao levou pra sao paulo muitos anos atras. ele eh uma figura, jornalista, gordo, amante das coisas boa da vida, ex-comunista, muito envolvido com com politica pelas herancas familiares. amante de nyc, ja veio por aqui inumeras vezes e nunca tinha ido nestes bares que fomos ontem e eu fiquei me sentido a propria guia-turistica-alternativa *risos* ano passado, eu aqui ja em nyc, recebo por e-mail um cronica do mario prata. comecei a ler e disse, pera ai, eu conheco essas pessoas que ele ta falando. pois a cronica falava exatamente do paulao. eh bem divertida, se tiverem saco leiam.