james, “the tree man” (o homem árvore)

jamestreeman8_400.jpg
esse é o james, e ele logo diz que é conhecido como “tree man”.
eu sempre via o james andando pela rua aqui de casa, empurrando um carrinho de mão. o que me chamava atenção era o sorriso pregado na cara dele o tempo todo.
e eis que um dia vejo o paul conversando com james. [quer dizer, tentando conversar. james é jamaicano e eu mesminha só entendo uns bons 30% do que ele fala. o paul diz que entende uns 50%. mais parece que ele tem um chumaço de algodão na boca. e como eu fico fazendo marmota, ele fala rindo e aí é que não entendo nada mesmo.]
mas o fato é que o paul contratou james pra cortar alguns muitos galhos das 4 antigas e grandes árvores (carvalhos) que tem por aqui (1 na frente da casa e 3 no quintal).
fronyard_rainday_240.jpg backyard_20june8_240.jpg
bem que eu queria ter o dom dos contadores de estórias pra dizer bonito como james trabalha. eu parava o que tava fazendo aqui no computador e ficava olhando o “circo” que ele fazia sozinho. james não conhece muito a eletricidade, e se conhece não faz empenho dela. cortou todos os galhos com um serrote manual. oh yess! e o legal era ver o trabalho que fazia de amarração pra que o galho não caísse quando ele terminava de cortar. cordas e um imenso bambu eram as ferramentas do james. e eu aqui de boca aberta admirando o trabalho dele.
james nunca chegava antes do final da tarde. preferia os mosquito do que a quentura. trabalhava com um galho com folhas na mão e se “açoitava” pra espantar os bichos e aliviar as picadas.
e o sorriso lá, plantado no rosto suado.
a gente nunca sabia ao certo quando james viria. ele que escolhia o dia de trabalhar e assim se passaram dois meses. mas se ele sumisse, a gente sabia que na terça ele ia aparecer porque na quarta é o dia de coleta do “lixo vegetal” (eu que tou chamando assim mas vocês entendem né?) e ele viria ajeitar e botar tudo na calçada.
além de cortar os galhos, james foi contratado pra limpar os troncos arrancando as trepadeiras gigantes e também pra cortar a madeira e arrumar pro “inverno vigorso” que o paul tá esperando ter na flórida esse ano (hehehe).
woodforfirepit_240.jpg woodforfire1_240.jpg
a pilha de lenha menor é pra usar no firepit (aqui tem uma foto). o “restinho” da lenha, essa foto da direita, é pra usar nas duas lareiras de dentro de casa (uma na sala e outra na cozinha). e eu tou achando que vai ter fogo todos os dias independente da temperatura lá fora. e isso contando ainda que fico o mês de dezembro todo no brasil. meu paul vai ficar 15 dias sozinho, cheio de lenha e eu vou pegar fogo no meu ceará iuruuuuu
bigtreebackyard_jameslader.jpg
só sei que james gostou de trabalhar pra gente, tanto é a prova que ele terminou o serviço há duas semanas, mas uma das escadas continua ali no quintal. eu confesso que me apeguei ao james. boa companhia para as minhas tardes de verão.

3 comentários em “james, “the tree man” (o homem árvore)”

  1. Você nãooooooooo existe!!!! por isso é que me faz tão bem!!!!!!!!adoro esses personagens do dia a dia!
    beijos

  2. Oi fofíssima!
    Faz um tempinho que não dou uma passadinha por aqui, e amei as novidades! O que eu acho muito legal é que parece que eu tenho olhos e um coração a mais perambulando aí pela Flórida, porque eu passo a vida olhando o mundo dessa forma: tentando enxergar o máximo possível as pessoas, sendo atraída por um lindo sorriso num rosto simples curtido de trabalho e de sol, e pelas coisas aparentemente mais banais. Aliás, sabia que eu já vi o fim do arco-íris? Vi sim, encostadinho na terra, só faltou o pote de ouro! A paisagem toda colorida onde ele se derramava…
    Até para bichos temos gosto parecido. Lembra que fui atraída para seu blog pelos esquilos? Pois a coruja é meu outro bicho preferido. A-d-o-r-o aqueles olhões, eles me fazem rir sempre. Gostei muito das irmãs gêmeas das fotos.
    Por falar em Flórida, recentemente prometi ao meu filhote que daqui a uns três anos o levarei a Disney, aí pertinho de você. Quem sabe a vida não dá umas voltas e a gente acabe se encontrando?
    Beijim internético em você,
    Mieline

  3. Oi Lilia!!
    Adoreiiiiiiiiiiiiiii a tua saga com o james. Eu adoro conversar com jamaicano,depois de muito treino eu ja consigo entender uns 70% do que eles falam.Heheheh…conheci um na florida (FLauderdale) que me liga ate hje eh eh muito engracado.
    Imagino como tu deves ter ficado abestalhada vendo o cara usar tecnicas rudimentares e se integrar com a natureza de uma forma tao….sem stress, sem poluicao, sem aquele barrulho de motossera.Adorei o James tbem!!!
    Agora…que lindooo o teu back or front yard menina. Adorei as arvores.
    Saudades docesinha bichinha.
    Inte,
    Divirta-se no braza e make sure que o paul nao bote fogo na casa.

Os comentários estão encerrados.